Aquele sobre as tatuagens

Meses atrás, no meio do expediente, a Priscila, nossa estagiária de design no trabalho, pediu uma ajuda para um trabalho da faculdade. Ela queria que eu gravasse um vídeo falando sobre as minhas tatuagens com a promessa de que isso não sairia do “meio acadêmico”. Não achei tão ruim assim e, embora esteja morrendo de vergonha, resolvi postar. Até porquê vivem me perguntando sobre as motivações para fazer cada tattoo. Sim, eu sou meio fanha, falo baixo, e em meio ao nervosismo erro palavras e digo coisas sem sentido (eu sei que “mar de balões” foi horrível e também tenho consciência de que essa origem das matrioshkas é meio controversa). Nunca fui muito boa pra essas coisas. Os créditos vão todos à Pri. O falatório está sem edições, pois gravei corrido sem fazer pausas (por isso as falhas), mas foi ela quem acrescentou as fotos “complementares” ao vídeo.

Bom, não me zoem muito. Espero que gostem.