Uma carta para meu eu de 10 anos atrás

Querida Lidy,

Antes de qualquer coisa, desfaça a cara emburrada. Esse seu mau humor desmedido te faz um mal imenso e já digo de antemão – a realidade não é e nunca será fácil. Com o tempo você aprenderá que desfazer a feição de azedume vai deixar tudo um pouco mais fácil. No momento você está bem acima do peso e já deu início a sua saga de observadora. Pois tente habituar-se bem com a sua esquisitice, ela perdura até os dias atuais. Mas não se desespere, sua estrutura física vai deixar de ser um grande problema. Daqui um ano você até vai criar o hábito de fazer as unhas e se cuidar um pouco mais. Vai dar um trato nesses cabelos horrorosos, vai mudar bastante. A essência é que continuará a mesma.

Engraçado me ater tanto aos cabelos. Sei bem que são uma causa de ódio profundo. Você os detesta, não sabe se prende ou se deixa armado. Despreza tanto que já jogou até tinta vermelha nele. Fique tranquila, com o passar dos anos você vai notar que isso é balela. Por sinal, não se prenda tanto às críticas – sejam elas sobre sua aparência ou sobre seu jeito de ser. Você não vai conseguir deixar de ser fiel à sua inquietude, infelizmente – mas vai aprender a lidar bem com uma característica que te é tão cara. Só não deixe que te abalem tanto. Cuide-se para o seu próprio bem e ignore se alguém te disser que isso é egoísta demais. Fique tranquila, é normal gostar mais de livros do que das pessoas. Não se sinta tão freak por não querer ir pra balada aos fins de semana. A literatura, o cinema e a música vão ser os seus melhores amigos, seus laços mais intensos. Nunca sinta vergonha disso. Ao longo dos anos você inclusive conhecerá muitos desses artistas inspiradores. Participará de eventos literários, vai cobrir mostras de cinema e assistir filmes antes de todo mundo, e ainda ficará meio louca em muitos shows. Portanto nem se desespere por morar em uma cidade pequena e que raramente recebe eventos como esses.

Dê mais valor aos seus pais, abrace-os quantas vezes forem necessárias. Vai entender a importância disso mais tarde. Sabe essa sua noia com amizades? Seja mais maleável e não se preocupe tanto assim. Boa parte dessas pessoas nem vão mais fazer parte da sua vida daqui alguns anos. Em contrapartida não vai demorar muito para que muita gente interessante dê as caras. Você nem vai apostar suas fichas nessas pessoas, vai duvidar que vire algum coisa e acabará se surpreendendo de forma positiva. Não será um caminho fácil, mas no fim você terá pessoas que te enchem de orgulho e nas quais você pode confiar para ligar no meio da madrugada quando não se aguentar de angústia.

Você tomará gosto pelos estudos, vai sentir uma paixão imensa pela fotografia (mas vai adiar essa apreciação a todo momento), vai se apaixonar pelo ato de ter uma passagem em mãos e se perder por lugares que nunca imaginou que conheceria. Apesar do medo e da insegurança, vai fazer sua primeira viagem internacional com 14 anos e um ano mais tarde chamará Toronto de lar ao longo de quase dois meses. Terá uma oportunidade muito bacana no interior da Inglaterra também – e até esse ponto você já perderá o controle de vez desse vício por takeoffs and landings. Isso também pode despertar um pouco do seu espírito nômade e o impulso para transferir sua faculdade já iniciada para outra cidade. A agonia de estar no mesmo lugar há mais de quatro anos também aparecerá. Imagine bem, logo você que achava tão ruim ter que mudar sempre de cidade devido à profissão de seu pai.

Escolherá uma profissão um pouco zoada, é verdade. Sua vida acadêmica não será como costumam pregar por aí – lembra o que te disse sobre não gostar de balada? Não haverá mudança alguma. Mas esse período trará experiências significativas em várias instâncias de sua vida – dê valor a cada conquista. Aliás, deixe de se sentir tão incapaz. Com o tempo você ficará mais forte e irá sim conquistar muitas coisas. A passos de tartaruga, é verdade. Mas quem disse que é preciso fazer tudo com pressa? Saiba, inclusive, apreciar os momentos com calma. Não se estresse tanto quando te disserem para não ser tão lerda. Isso te ajudará a executar tarefas difíceis com maior acuidade.

Sabe essa ideia sem noção de fazer um piercing na sobrancelha? Então. De tanto inflamar você acaba desistindo. E verá que é feio de fato. Em compensação o seu medo de escolher suas próprias cicatrizes vai desaparecer e você fará não uma, mas três tatuagens. Você se encantará tanto com isso que não vai se importar ao ver o tamanho do desenho antes de começar a sessão. Aproveitando a deixa para falar sobre mudanças no corpo, me desculpe, mas sua rinite vai piorar bastante e sua ansiedade vai resultar em uma queimação das mais incômodas – e frequente. Mas você descobrirá que adora correr, e essa será uma das únicas formas que você encontrará para abstrair os problemas e se distrair ao longo de alguns minutos. Depois de muito tempo se vangloriando por ser sedentária, até de corrida oficial você vai participar. Pra ver como as coisas mudam.

Você também vai se perder muito. Quebrar a cara tendo consciência disso. Você vai aprender a cultivar a indiferença para o seu próprio bem. Será seu mecanismo de defesa para não se abalar tanto quando a vida te oferecer um belo tapa na cara. Abaixará a cabeça para muitas coisas que te tiram do sério, mas em certos momentos também vai se sentir no direito de colocar tudo pra fora. Você vai magoar muita gente e se sentirá horrível por isso. Mas tenha calma, isso faz parte de toda uma compreensão de que ninguém precisa ser um molde previsto pela sociedade. Quem é você para querer ser perfeita? Aproveite muito esses momentos de liberdade e não seja tão auto-destrutiva só por detectar uma falha ou um defeito grave. Lembre-se sempre que o mais importante é cultivar a sua essência.

E acredite, apesar de toda confusão e dificuldade você vai moldar uma personalidade interessante. Continuará sendo a mais teimosa da turma, vai dar trabalho, fazer cara feia quando te contestarem, beber acima da conta e até passar vergonha por aí. E nunca se arrependerá de nada. Tente desapegar um pouco de sua fragilidade e aproveite os 10 anos que tem pela frente para trabalhar sua força. É isso. Seja forte, persistente, e não desista dos seus poucos sonhos mesmo que tudo pareça impossível.

 

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation. Um dos temas desse mês foi baseado na série de posts do Hypeness chamado “Uma Carta”.

Anúncios

5 comentários sobre “Uma carta para meu eu de 10 anos atrás

  1. Que coisa bonita isso. Eu me esqueço muito frequentemente do quanto dez anos atrás tudo era ainda mais difícil e eu doía tão mais.
    Queria poder voltar e dizer pra mim mesma “vai dar tudo certo, você vai sobreviver, de alguma forma, você vai ser exatamente quem queria ser”

  2. E lembre-se. Enquanto vida em tiver, você sempre terá o meu apoio incondicional. Vá em frente minha filha. Você é um vencedora e nada é impossível quando se acredita em um sonho.

  3. Sua carta é uma ode ao imprevisível.
    A gente nunca tem como saber como ou o que seremos no segundo adiante, mas essa experiencia de auto conselho vai bem de acordo com o rumo da expectativa de autoconhecimento.
    Dez anos atras eu era uma menina, bastante diferente, é provável, do que sou hoje.
    Que bom que a gente muda.
    Beijos.

  4. São seus pais comentando aqui em cima? Que amor!!!

    E lendo a sua carta fiquei me perguntando: por que será que me identifico tanto com você, Lidy? Hahaha <3
    Obrigada por aparecer na minha vida (e pode me ligar de madrugada, precisando ou não, hahaha!)

    :*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s