de tanto conviver com a solidão, ela se tornou uma amiga. daquelas tímidas, que fazem rodeios para se revelar. do paradoxo, nasceu uma relação intensa. quando eu estou, ela está e, por ela estar, eu me naufrago em mim. aprendi a repetir como um mantra que sou suficiente para mim e, como toda mentira, na milésima repetição acreditei.

roubei daqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s