Não seria eu

Não fossem os cadernos e os livros espalhados pelos cantos, as roupas frouxas nos quadris, os sapatos amontoados no quarto dos fundos e a velha caixa desgastada cheia de cartas e fotos, não seria eu. Não fossem os discos nunca ouvidos, as séries abandonadas, a habilidade para preparar doces e o amontoado de filmes bobos, não seria eu. Não fosse a insegurança, as palavras atropeladas, as cervejas em excesso e esse jeito tão sem cuidado de lidar com as coisas, não seria eu. Não fosse o receio constante, a cara de arrogante, o amor contido e o medo de tentar uma aproximação, não seria eu.

Se o fato é que eu pareço perdida, que vivo com preguiça e que falo mais que a boca; vou ser honesta, faz parte do que sou. Você pode até tentar me mudar, mas vai dar errado já que foram todos esses anos de melancolia acumulada que me fizeram assim.

Se não fosse o pôr-do-sol laranjado da minha cidade natal, não fosse a dor, e essa mania de transformar todo acontecimento em evento textual. Se não fosse a chipa no fim da tarde, os VHs esquecidos no armário, os feriados em Goiânia, a Mafalda, o edredom listrado, o cacto que dá flor e todo esse imbróglio, não seria eu.

Meme criado pela Analu, “Capitão Ganho”, inspirado na música da Clarice Falcão. Recebi a indicação da querida Natália Nambara. Mais uma vez, deixo em aberto a quem se interessar em participar :)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s