Três covers para ouvir fora da roda

Rue Rivoli ~ Paris, Julho/2011

 

Divaguei sobre estar fora do movimento da vida e agora escolho três covers para acompanhar esses momentos de introspecção. Três músicas para enfiar no meio daquela playlist que eu gosto de ouvir quando preciso pensar na vida. Já tive minha fase de birra com covers, mas fui conhecendo tantos trabalhos legais – alguns bem melhores que os originais, confesso – que agora devo ter um acervo de releituras musicadas aqui.

A primeira é antiga, da época em que minhas atividades se resumiam a procurar músicas. All if full of love é da Björk e ganhou essa versão linda do Death Cab for Cutie. Serve de remédio para aqueles dias bem tensos – ouço algumas vezes e já fico naturalmente mais calma:

Estou em uma fase St. Vincent. Joguei todos os discos no celular e ela vem disputando espaço com o Andrew Bird nas minhas caminhadas para o trabalho. Alguém postou um cover feito por ela durante um show na semana do natal e eu aceitei como um presente. Os Beatles ficariam felizes com o jeito meio esquisito da Anne e com o tom igualmente excêntrico atribuído a Dig a Pony:

Leonard Cohen é uma febre crônica. Por mais que eu goste muito e quase tenha um troço com todas as músicas, ainda não aprendi a lidar com a melancolia que cada acorde provoca. E não é que na voz dos outros doi menos? Ane Brun é prova disso. Agradecimento especial ao Guilherme Saltini por ter apresentado :)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s