Música de Terça – Noah and the Whale

Noah and the Whale

É interessante observar a escolha dos nomes das bandas. Recorda, até certo ponto, aquela história de comprar ou escolher livros pela capa. Uma fotografia, um desenho, a fonte escolhida, ou mesmo o título. O importante é despertar a atenção – seja por encanto ou por curiosidade. Algo semelhante acontece com as bandas.

O nome funciona como uma capa, despertando as mesmas sensações. Foi o que aconteceu quando conheci Noah and the Whale. Quase julguei sem ouvir pelo menos uma música, mas logo me lembrei de várias bandas boas com nomes estranhos e/ou tolos. E como a curiosidade sempre fala mais alto, saí em busca de informações.

O nome era uma tentativa de homenagear um dos filmes prediletos do grupo, The Squid and The Whale (A Lula e a Baleia, no Brasil) e o diretor da obra, Noah Baumbach. Os garotos também admiram o trabalho de Wes Anderson. A homenagem “indireta” apareceu em alguns e-mails das newsletters e posts do Myspace da banda. Os textos eram assinados com um Sic Transit Gloria Mundi (expressão do latim), frase que aparece no filme Rushmore, de Anderson.

Por sorte, a banda, formada em Londres, não se limita a boas referências. Há de tudo nas melodias – de guitarras a violino. As letras, em boa parte, falam sobre relacionamentos – em especial, decepções amorosas. Eles poderiam cair nos clichês da categoria, mas há algo de diferente nos dois álbuns lançados pelo Noah and the Whale. Talvez seja o violino de Tom Hobden, ou o som dos trombones nas faixas gravadas em estúdio. Ou simplesmente a voz forte de Charlie Firk, que impressiona logo nos primeiros segundos de cada canção.

As primeiras músicas contam com a leveza de vocais femininos, em especial como backing vocal. Laura Marling participou da gravação do primeiro disco, Peaceful, the World Lays me Down. Nas turnês, revezava com Lillie Flynn e Rebecca Taylor. Já no segundo trabalho, The First Days of Spring, as mulheres ficaram de fora por decisão do grupo. Fator que felizmente não prejudicou o resultado final do disco, pelo contrário.

O terceiro cd, intitulado Last Night On Earth, será lançado no dia 7 de março. Duas faixas foram liberadas – uma delas, Wild Thing está disponível para download, de graça. Ainda dá tempo de conferir o som feito pelo Noah and the Whale antes do lançamento do novo álbum. Deixo algumas dicas, mas já aviso: vale a pena explorar e escutar cada música!

5 years time foi lançada como single em 2007. Entraria mais tarde no primeiro disco, Peaceful, the World Lays Me Down, lançado em 2008. A música, bem como clipe, contam com a participação da cantora Laura Marling.

Blue Skies foi a primeira música de trabalho do cd The First Days of Spring, de 2009. O videoclipe contempla sequências de um curta-metragem lançado junto com o álbum:

L.I.F.E.G.O.E.S.O.N. foi lançada em dezembro do ano passado. Estará no terceiro trabalho do grupo, Last Night on Earth:

Mary está no primeiro disco:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s